BioFish – Quality Of Life

Ao longo do estuário dos Bons Sinais, Quelimane- Moçambique, existem diferentes comunidades piscatórias que se dedicam a pesca e apanha (peixes e invertebrados). Nestas comunidades a pesca, maioritariamente de subsistência,  representa uma importante atividade socioeconómica gerando emprego, comércio, receita local e constituindo a principal fonte de proteína animal dos seus habitantes. No entanto, nenhum dos recursos pesqueiros explorados possui planos de gestão efetivos, colocando a maioria das espécies em risco de elevada exploração e afetando a subsistência das vilas piscatórias e das suas comunidades. O Projeto BIOFISH-QoL é um projeto colaborativo (Portugal-Moçambique) que visa melhorar o conhecimento em biologia, ecologia e aspectos socio-económicos da pesca no estuário dos Bons Sinais. O projeto tem uma abordagem integrativa para melhorar a gestão das pescas e a qualidade de vida. O BIOFISH inclui os seguintes objetivos gerais: descrição ambiental do estuário e das zonas de pesca, inventário da diversidade pesqueira, estudo da biologia das espécies-chave de interesse comercial, dinâmica populacional e recrutamento de espécies com interesse socioeconómico, caracterização das artes de pesca e da frota pesqueira, importância socioeconômica da atividade pesqueira, capacitação e definição de estratégias de gestão para a pesca estuarina de subsistência / artesanal.

O inventário da diversidade da pesca será feito através da pesca experimental ao longo do estuário e da caracterização dos desembarques da frota pesqueira. A biologia das espécies-chave (definidas com base em entrevistas de pescadores) será estudada, por exemplo, para determinar o tamanho mínimo de captura e épocas de desova. Os dados sobre as quantidades capturadas e a sazonalidade da pesca podem ser obtidos por meio de entrevistas e recorrendo à base de dados  históricos existentes no Instituto Nacional de Investigação Pesqueira (IIP-Moçambique). A caracterização socioeconómica das comunidades de pescadores e a avaliação da cadeia de valor dos recursos pesqueiros explorados será realizada, por exemplo para sabermos o nível de dependência das aldeias da pesca e a sua comercialização. A capacitação será feita ao nível académico (doutoramentos, cursos avançados) e nas comunidades piscatórias (compartilhar resultados do projeto sobre o ecossistema estuarino e  biologia dos recuros pesqueiros). Espera-se que o projeto atinja os seguintes resultados: uma lista das espécies de pesca exploradas, incluindo peixes, caranguejos, gastrópodes, camarões, bivalves e outros invertebrados; lista de artes utilizadas pela atividade de pesca artesanal, mapa mostrando os principais locais de pesca; uma descrição da biologia e ecologia de espécies com interesse económico. Acreditamos que todas as informações obtida neste projeto multidisciplinar podem constituir a base para escolhas metodológicas e técnicas que permitam melhorar a gestão da pesca local e, consequentemente,  a qualidade de vida das comunidades piscatórias.


Peixes comercialidados no Mercado central de Quelimane